Conheça a História da Igreja

Ouça nossa Rádio

Bíblia online

biografias

dicas de leitura
Selecionamos alguns livros para aumentar seu conhecimento.

  • Banner
  • Banner

enquete
Você já leu a Bíblia inteira quantas vezes?
Escolha uma opção abaixo
Resultados Outras enquetes




Publicações Imprimir conteúdoIndicar página para alguém

1 Reis: Uma conspiração real

PREGAÇÃO NO CULTO DE EXPOSIÇÃO BÍBLICA REALIZADOS ÀS QUARTAS-FEIRAS*

 

Referencia: 1 Reis 1.11-31

INTRODUÇÃO: O direito de governar como rei tem causado muitos conflitos amargos.  Muitas vezes, irmão tem lutado contra irmão pelo direito de usar a coroa, obrigando os membros da família real e os cidadãos do reino a escolher um dos lados.

Durante a Terceira Cruzada, o rei Ricardo I - também conhecido como Coração de Leão travou uma guerra contra os exércitos muçulmanos liderados por Saladino. No entanto, enquanto Ricardo estava lutando para reconquistar Jerusalém, seu irmão, o príncipe Joao, tentou coroar-se rei da Inglaterra.

Às pressas, Ricardo assinou um tratado com Saladino e voltou para casa para defender seus direitos reais. Mas ao atravessar toda a Europa, o rei foi capturado por Leopoldo V da Áustria e feito refém. O resgate exigido equivalia a duas ou três vezes o valor da renda anual do seu reino.

Todos na Inglaterra se viram OBRIGADOS A ESCOLHER UM LADO.  Joao ofereceu a Leopoldo a metade do dinheiro para manter Ricardo na prisão por mais alguns anos, para que assim pudesse consolidar seu poder.

Enquanto isso, a mãe de Ricardo - Eleanor da Aquitânia - tentou (e conseguiu) levantar o dinheiro para resgatar seu filho favorito e devolve-lo a seu legitimo trono.

Para o reino, foi um conflito - que Ricardo finalmente venceu. Mas enquanto o trono estava sendo disputado; AS PESSOAS FORAM OBRIGADAS A ESCOLHER O HOMEM QUE SERIA REI E DECIDIR QUANTO DARIAM PARA APOIAR SUA CAUSA.

Enfrentamos um dilema semelhante quando se trata do reino de Deus. Honraremos o verdadeiro e legitimo Rei de Deus, ou tentaremos conquistar a coroa para nós mesmos? Que reino escolheremos? O quanto estamos dispostos a sacrificar?

1. Conspiração do bem, versus, conspiração do mal.

O povo de Deus foi confrontado com a mesma escolha durante os últimos dias de Davi, quando o rei se encontrava em seu leito de morte e dois de seus filhos brigavam pela coroa. 

Com todo mundo pensando na questão da sucessão real, o filho mais velho de Davi, Adonias, decidiu tomar o trono. "Eu reinarei", declarou ele (lRs  1.5), e, em seguida, reuniu o maior numero de seguidores que pode encontrar - sacerdotes, políticos e lideres militares.

O reino estava vivendo um TEMPO DE CRISE, devido à velhice do rei Davi, e como alguém já disse: a crise não faz a pessoa, a crise mostra do que a pessoa é feita. Outra versão dessa ideia diz: o que a vida faz com você depende do que ela encontra em você. O mesmo sol que endurece o barro derrete o gelo.

Adonias era um oportunista, ele usou a crise como meio de se promover e conseguir o que desejava então ele efetivamente ENCENOU SUA PRÓPRIA COROAÇÃO, matou o novilho cevado e fez uma grande festa não muito longe de Jerusalém.

Na verdade, fez o que muitos de nós somos tentados fazer tantas vezes na vida: ele exaltou sua própria honra, buscou seu próprio prazer, e tentou assumir o controle sobre seu próprio destino.

O que Adonias não fez, foi permitir que Deus fizesse sua vontade, ao escolher Salomão para o trono. Ele deveria ter ajudado o plano de Deus, ser consolidado e não se opor a Deus, então ele tenta uma MANOBRA ENGENHOSA, revestida de uma FALSA PIEDADE, que enganou a maioria das pessoas.

Foi por isso que Adonias não consultou o profeta (Natã) ou o sacerdote (Zadoque) quem Deus tinha escolhido para reinar (lRs  1.8), foi por isso também que ele, de FORMA MUITO VISÍVEL A TODOS, não incluiu seu irmão Salomão na lista de convidados para sua festa de coroação (lRs 1.10).

Isso explica também por que ele NUNCA PERGUNTOU o que seu pai Davi, queria que ele fizesse, apesar de seu pai ser o verdadeiro rei de Israel.

Veja só a audácia daquilo que Adonias fez: declarou-se herdeiro real sem ter trocado uma única palavra com o próprio rei!

O golpe de Adonias ainda estava em pleno andamento quando UM HOMEM DECIDIU TOMAR UMA ATITUDE:

"Então disse Natã a Bate-Seba, mãe de Salomão: 'Não ouviste que Adonias, filho de Hagite, reina e que nosso senhor, Davi, não o sabe? Vem, pois, e permite que eu te de um CONSELHO, para que salves a tua vida e a de Salomão, teu filho"' (lRs  1.11-12).

Nesse momento critico da história do povo de Deus, UM HOMEM ENTENDEU EXATAMENTE O QUE ESTAVA EM JOGO.

Alguns COMENTARISTAS MODERNOS, movidos pelo mesmo ESPIRITO DE REBELIÃOde Absalão e Adonias, e partidários de Adonias; escrupulosamente tem acusado Natã de exagerar quando disse a Bate-Seba que Adonias se tornara rei.

Mas tratava-se de uma avaliação correta e precisa: Adonias realmente estava exaltando a si mesmo como rei (lRs  1.5).

Natã também sabia o que aconteceria se Adonias fosse bem-sucedido em seu empreendimento: Bate-Seba e Salomão seriam mortos, pois na Antiguidade era costume que um rei matasse seus rivais.

Toda essa situação representava uma CRISE REAL. Ao tentar usurpar o trono, Adonias estava ameaçando a sucessão real e, assim, todas as PROMESSAS QUE DEUS tinha feito para a casa de Davi.

Isso não era apenas uma luta pelo poder, mas um conflito de vida ou morte para o reino de Deus. Todos tinham de tomar uma decisão que decidiria o destino: A QUE REI SERVIREI?

2. Conspirando para o bem.

Natã e Bate-Seba decidiram apoiar Salomão, e, ao optarem por Salomão, DECIDIRAM QUE SERVIRIAM AO REINO DE DEUS.

Podemos aprender ALGUMAS LIÇÕES IMPORTANTES DE SEU EXEMPLO, mas primeiro precisamos ouvir sua historia, com toda a sua intriga real.

Bate-Seba era conhecida por sua beleza, e pelo pecado de Davi que a levou para sua cama (2Sm  11 ). O primeiro filho de Bate-Seba morreu, mas seu segundo filho foi Salomão, e quando ele se tornasse rei, ela se tornaria a rainha-mãe - uma posição de grande poder e influencia no mundo antigo.

É bem provável, que Adonias, tenha USADO O PECADO DE SEU PAI NO PASSADO com Bate-Seba, para denegrir e reprovar a escolha de Salmão como futuro Rei. E deve ser por isso que ele facilmente conquistou a apreciação do Sacerdote Abiatar, do comandante Joabe e das pessoas influentes de Israel.

O FIEL PROFETA NATÃtambém teve um papel nesses famosos eventos: primeiro, ao repreender Davi por seu adultério (2Sm 12.1-15) e, em seguida, ao abençoar Salomão, como filho amado de Deus {Jedidias} (2Sm 12.24-25).

Agora, chegara a hora de Natã e Bate-Seba entrarem na história mais uma vez, para REDIMI-LA através da PROVIDENCIA ESPECIAL.

Depois de alerta-la sobre Adonias, Natã confidenciou a Bate-Seba seu plano: "Vai, apresenta-te ao rei Davi e dize-lhe: “NÃO JURASTE, o rei, senhor meu, a tua serva”, dizendo: “Teu filho Salomão reinara depois de mim e se assentara no meu trono?” “Por que, pois, reina Adonias?” “Eis que, estando tu ainda a falar com o rei, eu também entrarei depois de ti e confirmarei as tuas palavras" (lRs  1.13-14) .

Era um plano astuto. Natã era um ESTRATEGISTA EXPERIENTE, especialista na arte da persuasão humana. Bate-Seba era a pessoa que tinha o ACESSO MAIS DIRETO AO REI, de modo que ela deveria falar com Davi primeiro. Juntos, eles agiriam com determinação em prol do reino de Deus.

OS CONSPIRADORES DO BEM; executaram seu plano com perfeição. Primeiro Bate-Seba entrou no quarto real. A Bíblia nos diz que ela "foi para o rei em seus aposentos. Agora o rei já estava muito velho e Abisague, a sunamita, o estava servindo" (1 Rs 1.15). 

Sua conversa transcorreu da seguinte forma: Bate-Seba inclinou a cabeça e prostrou-se perante o rei, que perguntou: Que desejas? Respondeu-lhe ela: Senhor meu, JURASTE a tua serva pelo SENHOR, teu Deus, dizendo: Salomão, teu filho, reinara depois de mim e ele se assentara no meu trono. Agora, eis que Adonias reina, e tu, ó rei, meu senhor, não o sabes. 

Ele Imolou bois, e animais cevados, e ovelhas em abundância. Convidou todos os filhos do rei, a Abiatar, o sacerdote, e a Joabe, comandante do exercito, mas a teu servo Salomão  não convidou.

Porem, ó rei, meu senhor, TODO O ISRAEL TEM OS OLHOS EM TI,para que lhe declares quem será o teu sucessor que se assentara no teu trono. Do contrario, sucedera que, quando o rei, meu senhor, jazer com seus pais, eu e Salomão, teu filho, seremos tidos por CULPADOS(1Rs  1.16-21).

Bate-Seba se aproximou de Davi com REVERÊNCIA e HUMILDEMENTE se ajoelhando, demonstrando assim seu respeito.

Mas ela também se aproximou com FRANQUEZA,dizendo ao rei, sem rodeios, o que ele precisava ouvir. Ela o LEMBROU do que ele havia prometido diante de Deus, ou seja, que seu filho Salomão iria sucede-lo no trono.

Bate-Seba também disse a Davi algumas coisas que ele não sabia, mas precisava saber. Anteriormente, a Bíblia registra que o rei NÃO CONHECEUAbisague, a bela jovem que fora trazida para mantê-lo aquecido (lRs 1.4).

Mas essa não era a única coisa que Davi não sabia. Não sabia que seu filho Adonias havia se coroado rei. Tampouco sabia quem estava e quem não estava na lista de convidados de Adonias. O rei se encontrava em total ignorância referente ao que estava acontecendo em seu próprio reino.

Então, Bate-Seba DESAFIOU DAVI A AGIR.  Ela apelou para seu SENSO DE DEVER REAL. Disse-lhe que a nação inteira estava olhando para ele como LÍDER, esperando que ele declarasse o próximo rei.

Bate-Seba também disse ao marido o que estava em jogo: se Davi não agisse, ela e seu filho certamente seriam mortos, pois o novo rei iria considera-los traidores de seu reino. Ao não convidar Salomão para sua festa de coroação, Adonias estava declarando que seu irmão era um homem morto.

Assim como fez Eleanor da Aquitânia, por Ricardo, assim como Ester, fez pela sua vida e o seu povo, Bate-Seba estava fazendo o que podia para livrara sua vida e garantir a coroa do seu filho.

Natã dá um conselho a Bate-Seba, Assim como os ministros de Cristo, nos dão, para que nos esforçamos, não apenas PARA QUE NINGUÉM TOME A NOSSA COROA (Ap 3.11), mas que salvemos as nossas vidas.

Antes que ela tivesse a chance de expor tudo até o final, Natã se aproximou do quarto real para fazer sua entrada dramática.

Ele chegou bem na hora: "Estando ela ainda a falar com o rei, eis que entra o profeta Natã. E o fizeram saber ao rei, dizendo: 'Ai esta o profeta Natã'" (lRs  1.22-23).

Assim como Bate-Seba, Natã entrou na presença de Davi demonstrando-lhe todo o respeito, pois "Apresentou-se ele ao rei, prostrou-se com o rosto em terra perante ele" (lRs  1.23).

Então, com a permissão do rei, Natã disse: ... ó rei, meu senhor, acaso disseste: Adonias reinara depois de mim e ele é quem se assentara no meu trono?

“Porque, hoje, desceu, imolou bois, e animais cevados, e ovelhas em abundancia e convidou todos os filhos do rei, e os chefes do exercito, e a Abiatar, o sacerdote, e eis que estão comendo e bebendo perante ele; e dizem: Viva o rei Adonias”!

“Porém a mim, sendo eu teu servo, e a Zadoque, o sacerdote, e a Benaia, filho de Joiada, e a Salomão, teu servo, não convidou. Foi isto feito da parte do rei, meu senhor? E não fizeste saber a teu servo quem se assentaria no teu trono, depois de ti”? (lRs 1.24-27).

As perguntas de Natã CONFIRMARAMtudo que Bate-Seba havia dito sobre Adonias. Natã, como fizera Bate-Seba, contou a Davi sobre a festa de Adonias, disse-Ihe quem havia sido convidado, e quem não, Natã também acrescentou algumas informações novas.

Deixou claro que o povo estava proclamando Adonias como seu rei, dizendo: "Viva o rei Adonias!".  Com toda a SINCERIDADE, o profeta queria saber se qualquer uma dessas coisas havia sido feita com o aval da autoridade real de Davi.

Caso contrário, como Davi pretenderia reagir a tudo isso? NATÃ ESTAVA DESAFIANDO DAVI PARA QUE NÃO LEGITIMASSE OS FEITOS DE ADONIAS, SABENDO QUE UMA SUCESSÃO CORRETA AO TRONO SÓ SERIA POSSÍVEL COM A PERMISSÃO DO REI.

Enquanto Bate-Seba apelou a COMPAIXÃO de Davi como marido e pai, Natã apelou a sua AUTORIDADE como rei.

Foi uma estratégia brilhante, perfeitamente executada.  Por meio de LEMBRETES e REPREENSÕES, Nata e Bate-Seba incentivaram Davi a agir. Teria bastado uma pessoa para adverti-lo, mas Davi talvez tivesse duvidado da veracidade do relato que estava recebendo. 

Mas esses mensageiros vieram em sucessão imediata, e acompanhados de DUAS TESTEMUNHAS - o numero exigido pela Bíblia para decidir qualquer assunto criminoso num tribunal da lei (Dt 19:15) - conseguiram  convencer o rei. Agora que o rei conhecia a verdade, podia agir adequadamente.

3. Honrando o rei do reino

Alguns ESTUDIOSOS ESCRUPULOSOS (movidos pelo espirito de rebelião de Adonias) tem criticado Natã e Bate-Seba por terem sido manipuladores ou mesmo enganadores. 

Será que Davi realmente jurara que Salomão seria o próximo rei, ou será que Bate-Seba estava fazendo um jogo sujo com um homem que estava velho e incapaz demais para lembrar o que havia dito a quem?

Será que as pessoas do partido de Adonias realmente disseram: "Viva o rei Adonias!", ou era apenas uma MANOBRAde Natã para aumentar o efeito da sua historia?

Esses liberais acusam o profeta de uma "politica rude" e de manipulação? Richard Nelson diz que ele enganou Davi com meias-verdades, acusações infundadas e mentiras descaradas.

O autor chega até a identificar Deus como "conspirador não acusado" nessa "desprezível intriga” de mulheres entre (Bate-Seba e Absiague)

Nunca deveríamos ter medo de reconhecer que, muitas vezes, Deus usa seres humanos pecaminosos para alcançar seus propósitos divinos.

Mas nesse caso, porem, Natã e Bate-Seba merecem ser DEFENDIDOScontra qualquer acusação de conduta errada.

O que fizeram foi executar uma CONSPIRAÇÃO SAGRADA, durante a qual agiram juntos para O BEM DO REINO DE DEUS da forma mais idônea e persuasiva disponível a eles

Seu exemplo nos ensina uma lição muito importante sobre como honrar nosso compromisso com o reino de Deus, até mesmo promovendo uma conspiração do bem.

Aprendemos a honrar o rei do reino. Desde o inicio desta história, tanto Natã quanto Bate-Seba tem honrado o verdadeiro rei de Israel. Eles honravam Davi como rei, embora este estivesse velho e fraco. Quando entraram na presença real de Davi, eles se curvaram diante dele.

Em vez de agirem em nome dele, RESPEITARAMo direito que ele tinha de dar seus próprios comandos. Continuaram a honrá-lo até o fim da história, quando "Então, Bate-Seba se inclinou, e se prostrou com o rosto em terra diante do rei, e disse: Viva o rei Davi, meu senhor, para sempre!" (lRs  1.31).

Isso deve ter sido especialmente HUMILHANTEpara Bate-Seba, pois quando entrou nos aposentos de Davi, ela viu uma bela jovem em sua companhia: Abisague, a sunamita,  que havia sido trazida para manter Davi aquecido  em sua cama (lRs 1.2-3).

Embora saibamos que Davi e Abisague não tiveram relações sexuais (lRs  1.4), a mera  presença da jovem deve ter sido HUMILHANTE  para  a rainha.'" No  entanto,  Bate-Seba honrou  o rei não porque  era um homem  perfeito, mas  simplesmente porque  era o rei. Ela o honrou  por causa do seu oficio real.

ESSA É UMA DAS RAZÕES PELAS QUAIS SABEMOS QUE NATÃ E BATE-SEBA ERAM SERVOS FIEIS DO VERDADEIRO REINO DE DEUS. Ao contrario de Adonias, que nem sequer falou com o rei.

Natã e Bate-Seba deram a Davi a honra que ele merecia. Eles não fizeram isso simplesmente porque intencionavam levá-Io a fazer o que eles queriam, mas também porque o reconheciam como o rei ungido de Deus.

MANTEMOS O MESMO COMPROMISSO SEMPRE QUE HONRAMOS JESUS CRISTO COMO O VERDADEIRO REI DO REINO DE DEUS.  Sempre que encontramos o rei Davi nas Escrituras devemos lembrar de Jesus porque ele é o Legítimo herdeiro  do trono  de Davi  (Le 2.4-5). 

De acordo com o Evangelho de Lucas, Deus dará a JESUS "o trono de Davi, seu pai, [ ... ] e o seu reinado não terá fim" (Le 1.32-33). O apóstolo Paulo disse que Jesus é "da descendência de Davi" (Rm 1.3).

O próprio Jesus afirmou que ele não era apenas o filho de Davi, mas também o Senhor de Davi (Le 20.31-44, cf. Sl 110). E Deus Pai honrou Cristo como Rei, exaltando-o e assentando-o no trono eterno do universo.

Se JESUS está sentado no trono de Davi como o governante do reino de Deus, devemos honra-lo como rei. JESUS não é fraco e frágil como o velho rei Davi, mas vigoroso e forte para sempre, cheio de vida e alegria.  Por mais que tenha sido correto que Natã e Bate-Seba homenageassem Davi, Jesus é ainda mais digno de honra.

Nós honramos o nosso Rei dando-Ihe a honra da nossa adoração: ouvindo seus decretos reais na PREGAÇÃO DE SUA PALAVRA, curvando-nos diante ele em ORAÇÃO, cantando seus louvores com canções alegres e oferecendo-lhe o tributo de nossos DÍZIMOS e OFERTAS.

Toda vez que nos unimos no CULTO PUBLICO á Deus, entramos na sala do trono do Cristo Rei para dar-lhe a honra que só ele merece.  NÓS TAMBÉM HOMENAGEAMOS O REI QUANDO DEDICAMOS NOSSAS VIDAS AO SEU SERVIÇO REAL.

Sempre que ele nos chamar, VIREMOS; para onde ele nos enviar, IREMOS;  tudo o que ele ordenar,  FAREMOS.  JESUS É O REI, E UM REI É HONRADO SEMPRE QUE O POVO DE SEU REINO FAZ A SUA VONTADE REAL.

4. Crendo na promessa do reino.

Assumir o compromisso com o reino significa também crer na promessa do reino; no caso, na promessa de que Deus havia dito que Salomão seria o próximo rei e que Davi também Jurou prometendo o reino.

Como vimos, alguns CONSPIRADORES DO MALduvidam que Davi realmente tenha prometido o trono a Salomão, ou perguntam se Bate-Seba não teria inventado tudo. Afinal, dizem eles, essa suposta conversa dos dois homens não foi registrada em nenhuma outra parte de Reis.

No entanto isso é o que Deus havia prometido. Na verdade, Adonias tinha conhecimento disso pessoalmente. Por que convidaria todos os seus irmãos para a festa, exceto Salomão, se não soubesse ou temesse que Salomão era o príncipe  herdeiro?

Também podemos acreditar nas palavras de Bate-Seba. Caso contrário; o que ela disse a Davi teria sido uma blasfêmia, pois chamou sua promessa de juramento feito diante de Deus (lRs 1.17). Davi tinha de fato prometido o trono a Salomão, e que ele o fez porque Deus tinha chamado Salomão para ser o rei.

O próprio profeta Natã fizera a primeira promessa de que Davi teria uma dinastia, quando entregou a ele esta mensagem de Deus:

"Quando teus dias se cumprirem e descansares com teus pais, então, farei levantar depois de ti o teu descendente, que procedera de ti, e estabelecerei o seu reino. Este edificara uma casa ao meu nome, e eu estabelecerei para sempre o trono do seu reino" (2Sm 7 .12-13 ).

Além disso, sabemos de Crônicas que Deus havia indicado qual dos filhos de Davi se tornaria seu herdeiro.  Segundo o próprio Davi, Deus disse: "Eis que te nascerá um filho, que será homem sereno, porque lhe darei descanso de todos os seus inimigos em redor; portanto, SALOMÃO SERÁ O SEU NOME; paz e tranquilidade darei a Israel nos  seus  dias.  Este  edificara casa ao meu nome; ele me será por filho, e eu lhe serei por pai; estabelecerei para  sempre  o trono  do seu reino  sobre Israel"  (lCr 22.9-10).

Por isso, quando Bate-Seba disse que Davi fizera um juramento sagrado de que Salomão seria o rei, ela não estava inventando nada. Tampouco era apenas "conversa entre marido e esposa".  Bate-Seba estava se referindo a um juramento que Davi fizera com base em uma promessa de aliança.

Isso é fundamental para a compreensão de tudo o que acontece no primeiro capitulo de 1Reis. Natã e Bate-Seba: FIZERAM O QUE FIZERAM PORQUE ACREDITAVAM NA PROMESSA DO REINO DE DEUS - RAZÃO PELA QUAL SABEMOS QUE ELES ESTAVAM AGINDO CORRETAMENTE.

Isso não é simplesmente "uma sórdida história sobre politica de poder", como alguns têm alegado.  PELO CONTRARIO, SUA CONSPIRAÇÃO REAL ERA UMA CONSPIRAÇÃO SAGRADA, UMA CONSPIRAÇÃO DIVINAMENTE ORDENADA, COM BASE NOS PLANOS E NAS PROMESSAS DE DEUS.

Nesse contexto, o nome de Bate-Seba parece especialmente significativo, pois significa "filha do juramento".  Na verdade, a segunda parte de seu nome (Seba) tem a mesma raiz verbal da palavra que e usada ara "jurar" nesse capitulo (por exemplo, (1Rs 1.13).

Quão apropriado! Bate-Seba era filha da aliança, portanto,  acreditava  na promessa  do reino  de Deus, como havia sido professada pelo rei Davi.

Nós também ouvimos as promessas do reino de Deus. A Bíblia diz que Jesus Cristo, o Filho de Davi, tornou-se o Rei do reino de Deus. Enquanto percorria Israel ensinando e pregando, Jesus anunciava que o reino estava próximo (Lc 10.9), e ate mesmo que o reino havia chegado (Lc 17.21).

O que Jesus quis dizer com "o reino" era o governo e o domínio de Deus que ele estabeleceria com a sua morte na cruz e com a sua ressurreição dentre os mortos.

O reino de Jesus Cristo é um reino de misericórdia, perdão e vida na ressurreição. Tal reino poderia ser adquirido apenas por meio de um sacrifício pelo pecado e de um retorno da morte para a vida eterna.

Embora o reino tenha vindo em muitos aspectos, ainda estamos a espera do cumprimento pleno de todas as suas promessas.

E por isso que oramos "venha o teu reino". Com fé olhamos para o reino que vira em toda a sua dominação completa, e, enquanto esperamos, somos chamados para crer nas promessas do reino de Deus.

O que você crê em relação ao reino de Deus? Deus prometeu que seu reino crescera até que todas as nações se arrependam e creiam no evangelho (Mt 24.14).  Que seu reino será plenamente estabelecido na segunda vinda de Jesus Cristo.

Que, quando seu reino vier, haverá um novo céu e uma nova terra.  Que em seu reino não haverá mais morte nem dor (Ap 21.4).

Que os cidadãos de seu reino experimentarão a alegria plena de estar em casa com Jesus para sempre (Jo 14.1-3). E que seu reino jamais poderá ser abalado (Hb 12.28), e que perdurara por toda a eternidade.

Você pertence ao reino de Deus? Se sua resposta é "sim", então JURE SUA LEALDADE CONTINUA A JESUS CRISTO COMO SEU REI E ACREDITE QUE UM DIA VOCÊ VERÁ TODAS AS PROMESSAS DELE A RESPEITO DO REINO SE TORNAREM REALIDADE.

Creia nisso, mesmo quando o avanço do evangelho parece ser lento, e as coisas parecem estar piorando e não melhorando, ou o mundo parece estar exausto e destruído, ou quando você experimentar luto, perda e dor física, e Deus parece estar longe. 

Mesmo assim, acredite na promessa do reino do Deus eterno, apoderando-se pela fé em Jesus daquilo que você não pode ver, até que ele volte.

5. Trabalhando para o avanço do reino.

Todos que creem na promessa do reino trabalharão para o avanço deste, mais uma lição que aprendemos com o exemplo de Nata, Bate-Seba  e Davi.

Quando os tempos são difíceis, as pessoas às vezes me perguntam o que podem fazer. O profeta Nata e a rainha Bate-Seba DECIDIRAM TOMAR UMA ATITUDE PARA IMPEDIRque o reino de Deus sofra nas mãos de lideres que não foram escolhidos por Deus ou que querem usa-lo para a AUTOPROMOÇÃO.

Apesar de ser um tempo de crise e confrontados com uma liderança usurpada e corrompida, eles corajosamente convenceram Davi a fazer um anuncio oficial de sua promessa dada em particular de que Salomão seria o rei.

ELES NÃO ESPERARAM POR ALGUMA INTERVENÇÃO DIVINA MILAGROSA, MAS AGIRAM CORAJOSAMENTE EM PROL DA HONRA DO REI. NÃO FIZERAM ISSO APENAS PARA SI MESMOS, MAS PARA O REINO DE DEUS.

Evidentemente, Bate-Seba agiu também em seu próprio interesse; ao apoiar seu filho, ela estava salvando sua própria vida (lRs 1.12). Mas tanto Natã quanto Bate-Seba entenderam que o destino deles estava vinculado ao destino do reino.

Então, eles se opuseram ao orgulhoso Adonias, o rei AUTONOMEADO que se rebelara contra o reino de Deus, e defenderam Salomão, intercedendo assim em prol do próximo rei de Israel. Dessa forma, ESTAVAM FAZENDO A OBRA DO REINO PARA A PRÓXIMA GERAÇÃO DO POVO DE DEUS.

No final desse episódio o rei Davi já havia se unido a CONSPIRAÇÃO DO BEMpara fazer o que podia para proteger o reino de Deus. Até então, Davi havia ignorado o que realmente estava acontecendo com o seu reino e fora incapaz de fazer qualquer coisa a respeito disso.

Mas ao ouvir Natã e Bate-Seba, seu sangue começou a ferver. Davi entendeu que o que Adonias havia feito era um desafio direto a sua autoridade real. Então, aceitou o desafio, tomando uma ultima decisão para a glória do reino de Deus.

Até agora, o rei havia falado apenas duas palavras nesse capitulo quando ele diz a Bate-Seba: que tens?

Mas erguendo-se em sua cama, Davi chamou Bate-Seba de volta para seu quarto real. Talvez tenha sido a primeira ordem real que ele deu em meses, E MESMO ASSIM PODEMOS SENTIR MAIS UMA VEZ A VERDADEIRA DIGNIDADE REAL DESSE HOMEM NESSE MOMENTO DECISIVO: "Respondeu o rei Davi e disse: Chamai-me a Bate-Seba. Ela se apresentou ao rei e se pôs diante dele" (lRs  1.28). 

Então Davi fez um juramento sagrado: "Então, jurou o rei e disse: Tao certo como vive o SENHOR, que remiu a minha alma de toda a angustia, farei no dia de hoje, como te jurei pelo SENHOR, Deus de Israel, dizendo: Teu filho Salomão reinara depois de mime se assentara no meu trono, em meu lugar" (lRs  1.29-30).

DAVI ESTAVA SE UNINDO A NATÃ E BATE-SEBA EM SEU TRABALHO PELO REINO. ELE SABIA QUEM ERA O REI VERDADEIRO DO REINO. ASSIM, HONROU O REI DE TODOS OS REIS, LOUVANDO O DEUS VIVO POR TÊ-LO SALVO DE MUITAS ANGUSTIAS.

Esse é o testemunho do mesmo Davi que conhecemos em Samuel e nos Salmos - o Davi que matou leões e gigantes e que conquistou reinos pela graça remissória de Deus.

Davi então repetiu a promessa do reino na qual havia acreditado por tanto tempo, o que confirma a verdade das palavras de Bate-Seba: ele havia prometido a Deus que o filho de Bate-Seba seria o próximo rei.

E prometeu que faria imediatamente a obra do reino, assentando Salomão no trono que lhe pertencia por direito. Davi passara a vida inteira fazendo o trabalho do reino.

Agora, prometeu que, até o dia de sua morte, agiria publicamente e de forma decisiva em prol do avanço do reino para a PRÓXIMA GERAÇÃO.

6. O que você fará para o reino de Deus?

De que lado você vai ficar quando as pessoas se exaltarem e tentarem derrubar o reino de Deus? Você reconhece como o seu próprio destino eterno está ligado ao que Deus esta fazendo no mundo de hoje?

Como você fará diferença e contribuirá no avanço do reino para a próxima geração? Você tem se certificado de que está defendendo os VALORES DO REINO, para deixar um legado para seus filhos e netos.

Você está se unindo aqueles que realmente fazem parte da CONSPIRAÇÃO DO BEM, com Natã, Bate-Seba, Zadoque, e Davi. Que lutam como Paulo, para que o evangelho não seja adulterado e misturado com as mentiras do mundanismo.

Estamos nos certificamos de que estamos nos reunindo numa igreja que realmente PREGAe VIVEtudo quanto ensina a Escritura. Ou estamos atrás de MODISMOSe NOVIDADES, como o povo que seguia a Adonias.

CONCLUSÃO: O trabalho para o reino pode incluir qualquer coisa boa que seja feita para Cristo como Rei - qualquer coisa que avança seu reino, ou que se oponha a seus inimigos orgulhosos, ou que fale em defesa de seu reinado.

Podemos fazer a obra do reino no mercado. Sempre que fizermos uma venda justa, construímos uma casa sólida, ou engraxarmos bem um sapato - se fizermos isso por Jesus - estaremos avançando a causa do nosso Rei, testemunhando os valores do seu reino.

Também podemos fazer a obra do reino em casa. Sempre que lavamos os pratos, ou guardarmos os sapatos espalhados pelo chão, ou decidirmos ser o primeiro a dizer "Sinto muito", estaremos testemunhando o reino de Deus.

Podemos fazer o trabalho do reino também na sociedade. Sempre que nos opusermos à imoralidade, á corrupção e ao mal do aborto, nos opondo publicamente contra a IDEOLOGIA DE GÊNERO.

Ou trabalharmos para acabar com o abandono de crianças, ou assumirmos um papel ativo no que está acontecendo na vida das pessoas em nosso bairro, também estaremos fazendo a obra do reino.

Também fazemos a obra do reino através do ministério da igreja, convidando amigos para adorar, distribuindo bíblias e folhetos, acolhendo pessoas com deficiências, apoiando a obra missionaria e a igreja perseguida, orando pelas pessoas que exercem tipos de ministério que nos mesmos não somos chamados a exercer. 

Isso vale ainda mais quando compartilhamos com as pessoas o evangelho por meio de palavras que elas possam ouvir e entender por meio da nossa vida, e que essa é a maneira mais direta de avançar o reino de Jesus Cristo.                                                                                                         

SE JESUS CRISTO É O REI, ENTÃO DEVEMOS FAZER O QUE PUDERMOS PARA O SEU REINO. Afinal, o próprio Jesus fez tudo o que pode para o reino. Fez até o que nenhum outro rei se atreveria a fazer: ofereceu seu próprio sangue para salvar seu povo.

Em vista daquilo que ele tem feito por nós, é justo que façamos tudo o que pudermos para ele e para o seu reino.

Como Matthew Henry disse: "Qualquer que seja o poder, interesse ou influencia que os homens tiverem, eles devem melhora-lo ao máximo para a preservação e ampliação do reino do Messias".

Devemos fazer isso não só para o nosso povo, em nosso próprio lugar, em nosso tempo, mas também para a PRÓXIMA GERAÇÃO.

 

*Essa pregação faz parte da série de sermões expositivos que acontecem no Culto de Expositiva Bíblica às quartas-feiras aqui na Assembleia de Deus Marcas do Evangelho, às 19h30. Ficamos na Rua Álvaro Pedro Miranda, 08, Campo Grande, Cariacica/ES. Perto da Faculdade Pio XII

De: 09/10/2017
Por: Jairo Carvalho

2011 - 2017 Pregação Expositiva
Desenvolvimento: Agência Kairós
Usuários online 1 online Visitantes 197667 Visitas