Conheça a História da Igreja

Ouça nossa Rádio

Bíblia online

biografias

dicas de leitura
Selecionamos alguns livros para aumentar seu conhecimento.

  • Banner
  • Banner

enquete
Você já leu a Bíblia inteira quantas vezes?
Escolha uma opção abaixo
Resultados Outras enquetes




Publicações Imprimir conteúdoIndicar página para alguém

1 Reis - Não desperdice sua vida

PREGAÇÃO NO CULTO DE EXPOSIÇÃO BÍBLICA REALIZADOS ÀS QUARTAS-FEIRAS*

 

Referência: 1 Reis 2.1-11

INTRODUÇÃO: Terrível coisa é desperdiçar algo tão valioso quanto a vida. Para ilustrar esse ponto, John Piper narrou uma história que seu pai lhe contou muitas vezes em seus dias de entusiasmado evangelista batista. É a história de um homem que encontrou a fé salvadora em Jesus Cristo já perto do fim de sua existência terrena. Piper escreveu:

A igreja orava por esse homem há décadas. Ele era duro e resistente. Mas desta vez, por alguma razão, ele apareceu quando o meu pai estava pregando. No final do culto, durante um hino, para espanto de todos, ele veio e pegou a mão de meu pai. Eles se sentaram juntos no banco da frente da igreja enquanto as pessoas se despediam.

Deus abriu seu coração para o evangelho de Cristo, e ele foi salvo de seus pecados e recebeu a vida eterna. Mas isso não o impediu de soluçar e dizer, enquanto as lágrimas escorriam pelo seu rosto enrugado: "Eu a desperdicei! Eu a desperdicei!".

Pela graça de Deus, até mesmo uma vida quase totalmente desperdiçada ainda pode ser resgatada.

Como o teólogo escocês Thomas Boston disse uma vez que a nossa existência presente é apenas "um curto prefácio de uma longa eternidade”. Se isso for verdade, então a vida do homem não foi desperdiçada; afinal de contas, estava apenas começando uma vida eterna de infinito louvor.

Mas por que esperar ainda mais antes de começar a servir a Jesus? Você tem apenas uma vida para viver. Não a desperdice vivendo para si mesmo quando você pode usá-la para a glória de Deus. Essa foi a sabedoria que Davi deu a seu filho Salomão.

1. O caminho de toda carne.

O velho rei estava em seu leito de morte. Na verdade, estivera na cama desde o primeiro versículo de 1Reis, quando, apesar de todos os esforços dos seus servos, ele simplesmente não conseguia se aquecer.

Embora tenha conseguido despertar tempo suficiente para nomear Salomão como seu sucessor, Davi ainda estava morrendo.

Então somos informados de que "Aproximando-se os dias da morte" (1Rs 2.1) e, mais tarde, lemos: "Davi descansou com seus pais e foi sepultado na Cidade de Davi. Foi o tempo que Davi reinou sobre Israel quarenta anos: sete anos em Hebron e em Jerusalém trinta e três" (1Rs 2.10-11). Sua morte marcou o fim de uma era.

As Escrituras dizem que Davi serviu aos propósitos de Deus em sua própria GERAÇÃO (At 13.36). Pela graça de Deus, ele estabeleceu uma capital (Jerusalém) que permaneceria no centro da História e iniciou uma dinastia que salvaria o mundo.

Mas mesmo o rei Davi teve de seguir o caminho de toda carne, e como ele estava morrendo, havia algumas coisas que ELE PRECISAVA DIZER antes para que pudesse morrer em paz, coisas que poderiam ajudar seu filho a NÃO DESPERDIÇAR A VIDA DELE.

Então Davi "deu ordens a Salomão, seu filho, dizendo: Eu vou pelo caminho de todos os mortais" (1Rs 2.1-2). Em seguida, expressou sua ÚLTIMA VONTADE E TESTAMENTO. Deus deu essa graça a Davi. Algumas pessoas morrem tão de repente que nunca têm a chance de dizer nada.

Mas a maioria das pessoas tem algumas coisas que deseja dizer antes de morrer. O que você diria se tivesse a chance? Nós todos temos de morrer um dia (a menos que Jesus volte à terra antes, é claro), e uma boa maneira de se preparar para a morte é pensar desde já nas palavras que dirá no momento de sua morte.

O que você diria se soubesse que está prestes a morrer? Que testemunho você daria à sua família e amigos? QUE LEGADO ESPIRITUAL VOCÊ DEIXARIA PARA SEUS FILHOS E NETOS?

 2. Acertando contas antigas.

O discurso de despedida de Davi apresenta duas partes. A primeira começa com o versículo 2 e vai até o versículo 4 e se dirige principalmente à alma de Salomão — fala dos compromissos espirituais que um rei precisa assumir quando pertence ao reino de Deus.

A segunda parte, que abrange os versículos 5 a 9, visa a segurança do reino de Salomão — os JULGAMENTOSe ACERTOSque precisava fazer sobre seus amigos e inimigos se ele quisesse preservar seu reinado.

As duas partes desse discurso são bem diferentes. Na primeira parte, Davi dá CONSELHOS ESPIRITUAISde caráter geral que podem ser aplicados a quase toda pessoa, mas na segunda parte dá INSTRUÇÕES ESPECÍFICAS a Salomão sobre como lidar com PESSOAS ESPECÍFICAS.

A primeira parte de seu discurso é mais espiritual, a segunda aparenta ser de caráter muito mais moral e político.

As diferenças são tão óbvias que alguns estudiosos escrupulosos pensam que o discurso deve ter suas origens em duas pessoas diferentes. Na verdade, alguns deles pensam que o que Davi disse na segunda parte de seu discurso é vingativo, contraditório e ímpio.

Como sempre, a melhor forma de responder a essas objeções maldosas é olhar com mais cuidado o que a Bíblia realmente diz. Nesse caso, pode ser útil começar com a parte mais difícil da primeira passagem (ou seja, com os v. 5-9).

NO FINAL DE SEU LONGO REINADO SOBRE ISRAEL, DAVI AINDA TINHA ALGUMAS DÍVIDAS A PAGAR, ALGUNS ERROS A CORRIGIR E ALGUMAS VELHAS CONTAS A RESOLVER.

Como muitas outras pessoas, quando chegou a hora de morrer, ele ainda tinha alguns ASSUNTOS INACABADOSpara encerrar — assuntos que não conseguira resolver por conta própria e que, portanto, se viu forçado a deixar para Salomão.

Então Davi disse a seu filho que, ao assumir o trono, ele precisaria lidar com três pessoas: com um amigo, com outro melhor amigo, que se tornou inimigo pela conduta pecaminosa e com um inimigo declarado.

Em primeiro lugar, Salomão teria de fazer algo a respeito de Joabe. Davi podia estar velho, mas não tinha esquecido que Joabe cometera o pecado de assassinar dois homens a sangue-frio. Disse:

Também tu sabes o que me fez Joabe, filho de Zeruia, e o que fez aos dois comandantes do exército de Israel, a ABNER, filho de Ner, e a AMASA, filho de Jéter, os quais matou, e, em tempo de paz, vingou o sangue derramado em guerra, manchando com ele o cinto que trazia nos lombos e as sandálias nos pés. Faze, pois, segundo a tua sabedoria e não permitas que suas cãs desçam à sepultura em paz (1Rs 2.5-6).

Joabe tinha servido fielmente durante muito tempo como comandante dos exércitos de Davi. Ele era um líder militar eficaz, mas, nessa ocasião, usou o seu poder de forma ímpia para avançar sua própria AGENDA PESSOAL.

Joabe tinha um jeito de TIRAR AS PESSOAS DE SEU CAMINHO Ehavia sangue em suas mãos o sangue de Abner e Amasa.

Abner era um líder da tribo de Benjamim que fez uma promessa de aliança para garantir o reinado de Davi, fazendo as pazes com a casa de Saul (2Sm 3.1-21). No entanto, Joabe tinha avenças com Abner (2Sm 2.18-23) e o matou a sangue-frio traiçoeiramente, não durante uma guerra, mas em tempos de paz (2Sm 3.22-30).

Esse assassinato entristeceu Davi profundamente (2Sm 3.31-39), e por causa do papel de Abner como mediador com a casa de Saul, isso ameaçou lançar o país em uma guerra civil. Amasa teve um destino semelhante.

Amas também prometera fortalecer o governo de Davi — no caso dele, levando os líderes de Judá para ajudar o rei a suprimir a rebelião de Seba (2Sm 20.1-2, 4).

No entanto, quando Amasa se atrasou para seu encontro com Davi, Joabe o agarrou pela barba, como se fosse beijá-lo, e, em seguida, atravessou seu estômago com a espada (2Sm 20.5-10).

Joabe não fez isso por ordem de Davi, mas para FORTALECER SEU PRÓPRIO COMANDOno exército de Israel (2Sm 20.23).

JOABE ERA UM HOMEM PERIGOSO, SOBERBO, CIUMENTO, E POR ISSO FUNCIONAVA COMO SUA PRÓPRIA LEI. Davi estava tentando construir alianças com Abner e Amasa — alianças que fortaleceriam o reino de Deus, unindo as tribos de Israel.

Mas Joabe viu esses homens como POTENCIAIS RIVAIS pela posição mais alta no exército. Por isso ele os matou e, ao fazê-lo, colocou seus próprios interesses à frente dos interesses do seu rei e do reino de Deus.

Joabe era sobrinho de Davi e seu melhor amigo desde sua infância. Joabe havia defendido a vida e honra de Davi, no campo de batalha. Joabe era um dos valentes mais leais a Davi, e o ajudou a conquistar o reino. Ele era alguém da mais alta confiança de Davi.

Era difícil para Davi, julgar seu melhor e mais fiel guerreiro, embora tenha CRITICADO e AMALDIÇOADOa Joabe, pela sua conduta pecaminosa (2Sm 3.28-29), porém nunca o levou à justiça.

Mas Davi sabia que um dia teria que acertar as contas com Joabe, e agora era a OPORTUNIDADE QUE DEUS ESTAVA DANDO PARA QUE DAVI PUDESSE MORRER EM PAZ. Joabe era o melhor amigo, que se tornou inimigo por causa de sua conduta pecaminosa.

Mas quando chegou a hora de sua morte, Davi corretamente discerniu que Joabe uma AMEAÇA POTENCIAL a Salomão, ainda mais porque Joabe tinha ficado do lado de Adonias na tentativa de conquistar o trono de Davi (1Rs 1.7).

Caberia a Salomão então decidir exatamente o que e quando fazer, mas Davi aconselhou-o a não esperar que Joabe morresse de causas naturais; em vez disso, ele precisava ser tratado com VINGANÇA RIGOROSA E JUSTA.

Em segundo lugar; Salomão teria que lidar com a família de Barzilai. Que por sua vez, deveria receber o tratamento oposto. "Porém, com os filhos de Barzilai, o gileadita, usarás de benevolência, e estarão entre os que comem à tua mesa, porque assim se houveram comigo, quando eu fugia por causa de teu irmão Absalão" (1Rs 2.7).

Aqui, Davi está se referindo a um momento de extrema crise na história do seu reino. Absalão, seu filho, rebelara-se contra o pai e causara uma guerra civil em Israel. Por causa disso, Davi e seus servos fiéis tiveram de fugir para salvar suas vidas. Eles fugiram para o deserto, onde estavam cansados, com fome e com sede.

Mas Barzilai e alguns outros homens ricos vieram ao socorro do rei. Eles trouxeram "camas, bacias e vasilhas de barro, trigo, cevada, farinha, grão tostado, feijão e lentilhas, mel e coalhada, ovelhas, e queijo" como alimento para Davi e seus homens (2Sm 17.28-29, cf. 19.32).

Ao contrário de Joabe, Barzilai PENSAVA NO BEM DO REINO. Ele apoiou o rei legítimo, mesmo quando isso exigiu CORAGEM E GRANDES SACRIFÍCIOS PESSOAISao avanço do reino. Quando Davi retornou para Jerusalém, tentou retribuir o favor e ofereceu a Barzilai uma posição permanente em sua corte real (2Sm 19.33).

Mas Barzilai tinha 80 anos de idade na época, então pediu a Davi que aceitasse outro membro de sua família em seu lugar (2Sm 19.34-40).

Agora, cabia a Salomão pagar a dívida e cumprir a promessa de Davi, oferecendo aos filhos de Barzilai um lugar à sua mesa. Não se tratava de um mero ato de bondade: era uma recompensa real pelo SERVIÇO LEAL a liderança de Davi.

Em terceiro lugar, Salomão teria de lidar também com Simei. Que eraoutro inimigo. Davi disse a seu filho:

Eis que também contigo está Simei, filho de Gera, filho de Benjamim, de Baurim, que me maldisse com dura maldição, no dia em que ia a Maanaim; porém ele saiu a encontrar-se comigo junto ao Jordão, e eu, pelo SENHOR, lhe jurei, dizendo que o não mataria à espada. Mas, agora, não o tenhas por inculpável, pois és homem prudente e bem saberás o que lhe hás de fazer para que as suas cãs desçam à sepultura com sangue (1Rs 2.8-9).

Simei pertencia à casa de Saul e, portanto, NUTRIA UM RANCOR contra Davi por este ter ocupado o trono de Saul, mesmo Davi tendo sido o rei ungido do Senhor.

Em uma ocasião memorável durante a rebelião de Absalão, Simei veio para assaltar Davi, gritando maldições contra ele, ACUSANDO-O de assassinato e lhe ATIRANDO PEDRAS.  Suportar as afrontas e as pedradas de Simei; foi uma VITÓRIA MAIORque matar o Gigante Golias.

Mas em vez de matar Simei — como seus servos pediram que fizesse —, Davi confiou em Deus que este o abençoaria por ter sido amaldiçoado (2Sm 6.5-13). Mais tarde, quando Davi voltou para Jerusalém, Simei lamentou o que tinha feito e pediu misericórdia.

O rei ouviu seu pedido e lhe prometeu que não o mataria "HOJE" (2Sm 19.18-23). Davi cumpriu sua promessa naquele dia e também depois, mas ele ainda acreditava que Simei havia COMETIDO UM PECADO e, por isso, merecia ser condenado.

O castigo do pecado de Simei; era a morte, e agora chegou a hora de puni-lo, caso Davi quisesse morrer com as mãos limpas, SE NÃO O FIZESSE ESTARIA ACOBERTANDO O PECADO DE BLASFÊMIA.

3. A justa ira Divina.

Essas instruções aparentemente frias deixam muitos leitores desconfortáveis. Davi precisava ter promulgado todas essas sentenças de morte?

Algumas de suas últimas palavras soam como episódios de; O poderoso chefão, em que os novos chefões da máfia garantem seu poder matando impiedosamente todos os seus potenciais rivais.

Davi NÃO ESTAVA INSTRUINDO Salomão a matar todos os seus rivais, e a começar o seu reinado com uma espada banhada em sangue.

Não podemos conceber a ideia de que Davi não só "entregou um legado [não só] de princípios, mas também de um pragmatismo incrédulo, e nem aceitar a ideia de que além de fé e confiança em Deus, Davi estivesse ensinando a AUTOSSUFICIÊNCIA CARNALe o emprego mundano de poder".

Embora em muitas passagens um grande herói da Bíblia age de forma nada heroica. Isso não nos surpreenderia, pois as Escrituras apresentam personagens do Antigo e do Novo Testamento da maneira como eles realmente são, e não como homens e mulheres perfeitos, MAS COMO PECADORES QUE PRECISAM DESESPERADAMENTE DA GRAÇA DE DEUS.

Para nós, isso serve de exemplo, porque sabemos o que é querer vingança, ou aproveitar a chance de acertar uma antiga conta.

Jesus disse que até mesmo o nosso ódio é um PECADO ASSASSINO(Mt 5.21-22), e por isso precisamos tanto da misericórdia de Deus quanto Davi precisava dela. Um exemplo poderoso de superar o desejo de vingança vem do testemunho de um cristão de Antoine Rutayisire, de Ruanda na Africa.

Quando a família de Antoine foi atacada por soldados hutus durante o genocídio; onde cerca de 800.000 pessoas foram mortas em Ruanda em 1994, era uma questão de vida ou morte que submeteu sua FÉ À PROVA DE FOGO. Segue a descrição de Antoine daquilo que aconteceu, e como ele reagiu:

 "Agora é a nossa vez", disse a mim mesmo. Imediatamente, pensamentos selvagens e estranhos invadiram minha mente como um relâmpago: “Permitirei que estuprem minha esposa, matem meu filho e todos esses homens e mulheres jovens em minha casa diante dos meus olhos, sem qualquer tentativa minha de protegê-los?”

“Que tipo de morte iremos sofrer? Será que eles vão atirar em nós ou cortar-nos em pedaços?". Estremeci. Então, a ideia passou pela minha cabeça: "Por que você não pega um pedaço de madeira ou qualquer outra arma e sai para lutar contra eles? Você não pode morrer como um homem?".

Esta foi uma reação espontânea, humana. Eu pude reconhecer o meu VELHO EUse revoltando, que, no passado, nunca teria tolerado quaisquer maus-tratos sem alguma reação.

Fui então profundamente tocado em meu coração quando me lembrei de todos os esforços passados que eu havia feito para manter meu coração puro, livre de raiva e amargura.

Então fiz esta pequena ORAÇÃO DE CONFISSÃO: "Senhor, perdoa-me por pensar em assumir a minha própria defesa e dá-me a graça de obedecer-te até a morte. Peço sua bênção sobre essas pessoas, e se for a tua vontade que morramos, faz com que eles nos deem tempo para QUE POSSAMOS MORRER ORANDO POR ELES,como você fez na cruz".

Naquele exato momento, uma sensação de paz, tão profunda que jamais havia experimentado, inundou meu ser, e me senti tão leve que uma brisa poderia ter me levantado do chão. Eu tinha aceitado a morte, e sabia o que precisava fazer quando os assassinos chegassem. EU ESTAVA PRONTO PARA ENFRENTAR A MORTE COM UMA ATITUDE SEMELHANTE À DE CRISTO.

Talvez Davi tivesse sido mais sensato deixando a vingança para o Senhor, como Antoine Rutayisire fez.

No entanto, há outra maneira de interpretar as instruções do rei. Lembre-se de que tanto Davi quanto Salomão haviam sido ungidos para servir como reis de Israel, e que — como todos os outros poderes e autoridades — haviam sido designados por Deus para suportar o poder da espada (Rm 13.1-4).

Era seu trabalho fazer justiça para o povo. E lembre-se também disto: já que Davi era o rei ungido por Deus, qualquer ataque contra sua pessoa real equivalia a um ataque contra o reino de Deus.

É por isso que Davi recusou-se repetidamente a levantar a mão contra o rei Saul: porque sabia que Saul era o ungido do Senhor (por exemplo, 1Sm 24.6).

Ora, o próprio Davi era o ungido do Senhor, e qualquer ataque contra o rei não era uma questão meramente pessoal, MAS REPRESENTAVA UMA AMEAÇA AO REINO QUE DEUShavia prometido estabelecer.

Assim, as instruções de Davi referentes a Joabe, Barzilai e Simei eram instruções para o BEM DO REINO, BASEADAS NA PALAVRA DE DEUS.Barzilai tinha servido bem ao rei, avançando a causa do reino, e, por isso, seus filhos tinham o direito de reivindicar um lugar à mesa real.

Mas Joabe e Simei haviam pecado não somente se levantando CONTRA ALIDERANÇA de Davi, MAS CONTRA DEUS, que o havia escolhido.

Por isso, em nome da paz e da segurança do reino de Deus, o rei Salomão precisava lidar com esses homens violentos de FORMA SEVERA E JUSTA, CONFORME EXIGIA A PALAVRA DE DEUS.

Davi não deu essas instruções para sua PRÓPRIA HONRA. Se seu desejo tivesse sido apenas uma VINGANÇA PESSOAL, ele teria acabado com Joabe e Simei há muito tempo; porém ele estava fazendo isso agora para o BEM DO REINOde seu amado filho.

Isso mostra quão importante é servir ao rei ungido do Senhor. Enquanto Davi estava morrendo, o povo enfrentou a grande pergunta se era a favor ou contra o verdadeiro rei.

A grande pergunta que nós enfrentamos na vida é fundamentalmente a mesma: seremos a favor ou contra Jesus Cristo, que é o Filho real de Davi e o Rei do reino eterno de Deus?

VAMOS APOIAR UMA LIDERANÇA QUE DEUS LEVANTOU, OU VAMOS SEGUIR AQUELES QUE USURPAM O MINISTÉRIO, COMO ADONIAS, JOABE E ABIATAR.

SE DESPERDIÇARMOS AS NOSSAS VIDAS,colocando o nosso PRÓPRIO REINO à frente do reino de Deus da maneira como Joabe o fez.

Ou, pior ainda, podemos DESPERDIÇAR A VIDA, jogando pedras contra o Rei, como Simei, e amaldiçoando o próprio nome de Jesus Cristo, principalmente contra aqueles a quem ele elege para o GOVERNO DA SUA IGREJA, se agimos assim; então merecemos sua ira real.

Deus é um rei justo e reto. SUA VINGANÇA nem sempre pode não vir de imediato, assim como também não veio de imediato para Joabe e Simei, demorou muito tempo, ela tardou, mas veio.

Mas certamente colheremos os frutos amargos, ainda em vida. E a vingança final virá no Juízo Final, QUANDO TODOS OS QUE SE OPÕEM AO REINO DE DEUS PERECERÃO(S1 2.12, Ap 19).

Felizmente, cada SERVO FIELde Deus como foi Barzilai, que jura fidelidade a Cristo como Rei receberá a vida. Jesus disse: "buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" (Mt 6.33).

Se buscarmos o reino de Deus, haverá um lugar para nós à mesa real de Deus, assim como houve para os FILHOS DE BARZILAI. Quando confiamos no Rei, recebemos o dom da graça da vida eterna, com muitas recompensas generosas por tudo o que fazemos a serviço do seu reino.

Na verdade, há apenas dois tipos de pessoas no mundo, que terão dois destinos completamente diferentes. O QUE FAZ A DIFERENÇA É A NOSSA RELAÇÃO COM JESUS. Algumas pessoas são servas do Rei, outras são inimigas do seu reino. Que tipo de pessoa você é?

4. O que faz de um homem “um homem”.

O restante de 1Reis 2 explica o que Salomão fez com as instruções finais de Davi, e como ele lidou com os homens, os quais seu pai pediu que PREMIASSE ou CASTIGASSE. Mas primeiro precisamos voltar um pouco e contemplar o que Davi disse sobre a vida espiritual e moral de Salomão.

De todas as ordens que o velho rei deu, estas foram as que seu coração paternal mais prezava: (vv.2,3) "Eu vou pelo caminho de todos os mortais. Coragem, pois, e SÊ HOMEM! Guarda os PRECEITOSdo SENHOR, teu Deus, para andares nos seus CAMINHOS, para guardares os seus ESTATUTOS,e os seus MANDAMENTOS, e os seus JUÍZOS,e os seus TESTEMUNHOS, como está escrito na LEI de Moisés" (1Rs 2.2-3, cf. Dt 31.1-8; Js 1.1-9).

Davi queria para Salomão o que todo pai quer para seu filho: que Salomão fosse forte, e que fosse um homem. Mas Davi definia a MASCULINIDADE de forma bem diferente da maioria das pessoas. Algumas pessoas pensam que um homem prova sua masculinidade mostrando sua força física.

Um homem de verdade é um bom atleta, ou sabe lutar, ou foi para a guerra — ele sabe se defender e derrotar seus oponentes. Davi tinha feito todas essas coisas em seu passado.

O rei era um velho guerreiro que havia matado gigantes, homens e animais e que tinha usado o seu poder para conquistar um reino. Mas Davi não acreditava que era a força física que faria de seu filho um homem.

Algumas pessoas acham que um homem PROVA A SUA MASCULINIDADE por meio de CONQUISTAS SEXUAIS, provando assim que sabe como tratar uma mulher.

Se isso define um homem, então Davi tinha cumprido esse requisito, tanto para sua honra quanto para sua vergonha. Mas Davi não acreditava que ser sexualmente ativo faria de seu filho um homem.

Outras pessoas acreditam que um homem PROVA SUA MASCULINIDADE tendo SUCESSOem sua carreira. O trabalho de um homem de verdade é bem visto por seus colegas e bem recompensado por seu empregador.

Ele é capaz de sustentar a sua família — quanto mais rico for, melhor. Se isso é ser um homem, então Davi foi o maior entre todos os homens, porque era o homem mais rico em Israel.

Mas o rei não acreditava que uma riqueza cada vez maior faria de seu filho um homem.

MUITAS PESSOAS PENSAM QUE A FORÇA FÍSICA, OU A ATIVIDADE SEXUAL, OU O SUCESSO PROFISSIONAL, OU A INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA DEFINEM UM HOMEM COMO HOMEM.

Mas se essas forem as únicas coisas pelas quais vivemos, perderemos nossas vidas, porque o que faz de um homem um homem de verdade é a OBEDIÊNCIA À PALAVRA DE DEUS. AVIRILIDADE é muito próxima da SANTIDADE.

Assim, o caminho para Salomão mostrar que ele era um homem de verdade consistia em manter as leis de Deus e andar nos caminhos de Deus. Em suas famosas últimas palavras, Davi usou SETE TERMOS diferentes para descrever a Palavra de Deus.

Ele a chamou de "ORDENANÇA" ou "LEI". Ele se referiu aos CAMINHOS, ESTATUTOS, MANDAMENTOS,REGRASe TESTEMUNHOS DE DEUS. Cada um desses termos provém da própria Palavra de Deus. (Dt 4.29; 6.1-2; 8.6; 11.1; 29.9).

Cada termo tem uma ênfase um pouco diferente. Estatutos e mandamentos e ordenanças são ordens gerais de Deus, como os Dez Mandamentos e as doutrinas; Regras e testemunhos, caminhos, remetem a casos e condutas mais específicas.

Mas o principal ponto de Davi no uso de todos esses termos diferentes é que o seu filho deve VIVER SEGUNDO CADA PALAVRA QUE PROCEDE DA BOCA DE DEUS.NÃO DEVEMOS OBEDECER APENAS ESSA OU AQUELA PARTE DA BÍBLIA, MAS CADA PALAVRA SEM EXCEÇÃO.

Não existe uma única situação que Salomão enfrentaria em sua vida como homem ou no governo do seu reino da qual a Bíblia não trata.

Mesmo quando Salomão recompensava seus amigos e punia seus inimigos — como Davi disse que deveria fazer na segunda parte de seu discurso de despedida —, isso precisava ser feito de acordo com os PRINCÍPIOS BÍBLICOS.

O EXERCÍCIO DE QUALQUERLIDERANÇA NÃO DEVE SER ARBITRÁRIA, POIS O LÍDER É SERVO DA PALAVRA DE DEUS. ELE DEVE SER GUIADO PELA ESCRITURA. 

O que valia para Salomão vale também para nós: não existe uma única situação que enfrentamos na vida que a BÍBLIA NÃO TRATA DE ALGUMA MANEIRA PRÁTICA.

A Palavra de Deus nos ensina a pensar, a falar e a viver. Ela nos diz o que devemos amar e o que odiar. Ela nos mostra como devemos glorificar a Deus para sempre. É POR ISSO QUE O MINISTÉRIO DA IGREJA DEVE SER ERGUIDO DIRETAMENTE E SEM VERGONHA SOBRE A PALAVRA DE DEUS.

Como James Boice disse certa vez: "Nós acreditamos que a Bíblia é a Palavra de Deus, a única regra infalível da fé e da prática, e ela é prática porque acreditamos que a Bíblia deve ser o tesouro mais valorizado e respeitado na vida da igreja".

È POR ISSO QUE PACTUAMOS QUE LEREMOSA PALAVRA TODOS OS DIAS, ORAMOS A PALAVRA, CANTAMOS A PALAVRA E PREGAMOSA PALAVRA EXPOSITIVAMENTE, PARA QUE POSSAMOS CRER EM SUAS PROMESSAS SALVÍFICAS E OBEDECER A SEUS MANDAMENTOS JUSTOS.

Quando Davi instruiu Salomão para que andasse nos caminhos de Deus, estava lhe pedindo que adotasse um ESTILO DE VIDA BÍBLICO.

A BÍBLIA DEVE TER "UMA INFLUÊNCIA PREDOMINANTE SOBRE NOSSO PENSAMENTO E NOSSO MODO DE VIDA".É isso que nos transformará em homens (ou, é claro, em mulheres) de verdade: precisamos fundamentar nossas vidas na Palavra de Deus.

Quanto maior conhecimento bíblico nossos filhos tiverem, MELHORES e mais COMPLETOSeles serão.

Quando fala da virilidade sagrada, a Palavra de Deus coloca tudo em sua devida perspectiva. A Bíblia ensina que um homem deve unir sua força física à paciência e mansidão, de modo que, em vez de atacar numa crise de raiva egoísta, ele use seu poder para proteger os fracos.

A Bíblia ensina como o homem pode subordinar seu DESEJO SEXUAL ao controle do Espírito Santo. Em vez de satisfazer seus próprios desejos sexuais, ele entrega todo o seu corpo e todo o seu coração a uma ÚNICA MULHER POR TODA UMA VIDA, para que Deus possa gerar ali uma família.

Em suma, a Bíblia ensina ao homem como servir a Deus em seu CHAMADO DIARIAMENTE, de modo que seu trabalho traga honra para Jesus Cristo e não para si mesmo, E COMO USAR SUAS RIQUEZAS para avançar o reino de Deus em vez de usá-las para seus próprios prazeres tolos.

A melhor e única maneira de evitar o DESPERDÍCIO DE SUA VIDAé usar a Palavra de Deus como fundamento de tudo que você faz.

5. Vivendo pela Palavra.

Davi encerrou sua exortação sobre andar no caminho de Deus lembrando seu filho das promessas incríveis que Deus havia dado à sua casa real. POR QUE ERA TÃO IMPORTANTE QUE SALOMÃO OBEDECESSE A PALAVRA DE DEUS?

A resposta de Davi foi: "para que PROSPERES EM TUDO QUANTO FIZERES E POR ONDE QUER QUE FORES; para que o SENHOR confirme a palavra que falou de mim, dizendo: SE teus filhos guardarem o seu caminho, para andarem perante a minha face fielmente, de todo o seu coração e de toda a sua alma, nunca te faltará sucessor ao trono de Israel" (1Rs 2.3-4).

Se Salomão fosse fiel a Deus, receberia a DUPLA BÊNÇÃO DE PROSPERIDADE PESSOAL e de uma dinastia perpétua. De acordo com o versículo 3, ele prosperaria em tudo que fizesse. Essa havia sido a experiência de Davi.

Enquanto teve o cuidado de fazer a vontade de Deus, ele foi abençoado com sucesso protegendo seu gado, derrotando seus inimigos, escrevendo sua poesia, criando sua família e fundando sua dinastia.

As Escrituras dizem: "Davi lograva bom êxito em todos os seus empreendimentos, pois o SENHOR era com ele" (1Sm 18.14). Apenas quando desobedecia a Deus, Davi sofria perdas trágicas como a morte de seu filho, o rompimento de sua família e a guerra civil que ameaçou destruir o seu reino.

DAVI SABIA DO QUE ESTAVA FALANDO: SE QUISERMOS A BÊNÇÃO DE DEUS, DEVEMOS ANDAR NOS CAMINHOS DE DEUS.Isso se confirmaria também na vida de Salomão, que foi abençoado com mais sabedoria e mais riqueza do que qualquer outra pessoa na história do mundo.

Enquanto PERMANECEU OBEDIENTE à Palavra de Deus, todas as obras de Salomão foram BEM-SUCEDIDAS. Mas a desobediência provocaria sua queda, como veremos. O mesmo princípio se aplica hoje em dia, especialmente se definirmos sucesso em termos bíblicos.

PESSOAS QUE SEGUEM OS PRINCÍPIOS BÍBLICOS PROSPERARÃO(SI 1.1-3, cf. Mt 7.24-25). Isso não quer dizer que nunca sofreremos, ou que todas as dificuldades que enfrentamos na vida são o resultado direto do nosso próprio pecado pessoal.

MAS SIGNIFICA SIM QUE NOSSA OBEDIÊNCIA TEM A BÊNÇÃO DE DEUS. Podemos experimentar essa bênção em nossos relacionamentos, pois a Palavra de Deus nos ensina a amar.

Podemos experimentar essa bênção em nossos lares, pois a Palavra de Deus nos ensina como liderar uma família. Podemos experimentar essa bênção em nossa vocação diária, pois a Palavra de Deus nos ensina a trabalhar duro e buscar a excelência.

Mas independentemente de termos esse tipo de sucesso ou não, certamente seremos BEM-SUCEDIDOS ESPIRITUALMENTE. OBEDECER A PALAVRA DE DEUS NOS MANTÉM PRÓXIMOS DO ESPÍRITO SANTO, QUE NOS AJUDA A TRAZER MAIS PESSOAS PARA CRISTO E NOS REVELA MAIS DA GLÓRIA DE DEUS.

Para Salomão haveria uma única bênção adicional — uma bênção com implicações para a salvação do mundo. A obediência a Deus não lhe traria apenas prosperidade pessoal, mas estabeleceria também uma dinastia perpétua. Salomão era filho de Davi, a quem Deus havia prometido um reino eterno (2Sm 7.11-16).

Essa promessa estava começando a se tomar realidade quando Salomão assumiu o trono de Davi. NO ENTANTO, COMO É QUE O SEU REINO SE MANTERIA NO PODER?

Não seria por meio de alianças políticas ou acordos comerciais, ou por meio do poder militar e vinganças pessoais, ou por meio de quaisquer outras coisas nas quais os impérios humanos costumam confiar para garantir sua segurança. SERIA PRESERVADO APENAS POR MEIO DA FIEL OBEDIÊNCIA À PALAVRA DE DEUS.

Essa promessa era claramente CONDICIONAL: se Salomão obedecesse, então seria estabelecido o trono de Davi. A continuidade da dinastia dependia da obediência à Palavra de Deus.

Encontramos uma promessa semelhante nos Salmos: "O SENHOR jurou a Davi com firme juramento e dele não se apartará: Um rebento da tua carne farei subir para- o teu trono. SE OS TEUS FILHOS GUARDAREM A MINHA ALIANÇA E O TESTEMUNHO QUE EU LHES ENSINAR, também os seus filhos se assentarão para sempre no teu trono" (Si 132.11-12).

Mas Deus fez também outras promessas à casa de Davi que NÃO ERAM CONDICIONAIS. Deus disse a Davi: "Porém a tua casa e o teu reino serão firmados para sempre diante de ti; teu trono será estabelecido para sempre" (2Sm 7.16).

Então, que tipo de promessa Deus realmente deu a Davi? Era CONDICIONALou INCONDICIONAL? Será que o estabelecimento do trono de Davi dependia de Salomão honrar a aliança, ou não?

Essas perguntas são respondidas para nós no EVANGELHO DE JESUS CRISTO, que é o Filho último de Davi. A triste verdade sobre Salomão é que, como Davi, seu pai, ele não obedeceu plenamente a Palavra de Deus.

SALOMÃO COMEÇOU BEM, MAS AO LERMOS SUA HISTÓRIA TRÁGICA, ACOMPANHAREMOS SEU TRISTE DECLÍNIO PARA A IDOLATRIA, GANÂNCIA E IMORALIDADE.Em uma medida ou outra, o mesmo aconteceu com cada rei de Israel: todos se desviaram dos caminhos de Deus e desobedeceram os mandamentos de Deus.

EXCETO JESUS, É CLARO. JESUS DE NAZARÉ FOI O ÚNICO FILHO DE DAVI QUE NÃO DESPERDIÇOU A SUA VIDA, MAS FOI PERFEITAMENTE FIEL AO PACTO DE DEUS, MANTENDO TODOS OS ESTATUTOS, REGRAS, MANDAMENTOS E TESTEMUNHOS ESCRITOS NA LEI DE DEUS.

É por isso que as promessas de Deus a Davi eram tanto CONDICIONAISquanto INCONDICIONAIS.Eram condicionais, porque o rei realmente precisava servir em total obediência à Palavra de Deus.

ERAM TAMBÉM INCONDICIONAIS, PORQUE DEUS SABIA QUE UM DIA VIRIA UM REI QUE CUMPRIRIA SEUS MANDAMENTOS.

A dinastia seria estabelecida na base da OBEDIÊNCIA PLENA E PERFEITAde Jesus Cristo e, portanto, a promessa absoluta de Deus não falharia. Ao cumprir os termos da lei, Jesus tornou possível que recebêssemos a promessa incondicional de Deus.

6. As últimas palavras de uma vida perfeita.

 No final de sua vida perfeita, que cumpriu todas as promessas, Jesus compartilhou suas próprias últimas palavras famosas — palavras que ofereciam perdão aos seus inimigos e prometiam o paraíso para quem confiasse nele (Lc 23.34, 43) e que tudo estavaCONSUMADO. Ele morreu sem deixar qualquer pendencia.

Assim Jesus encerrou a sua obra salvífica morrendo na cruz, sofrendo aquela violência e morte que nós merecíamos por nossos pecados. No entanto, esse não foi o fim da história, porque Jesus ressuscitou dos mortos para assumir seu trono eterno.

Os apóstolos deram testemunho dessas verdades sempre que pregavam o evangelho, e na ocasião estabeleceram uma ligação direta (e um contraste) com Davi.

Pedro pregou que Davi "morreu e foi sepultado, e o seu túmulo permanece entre nós até hoje".

Mas continuou proclamando um rei que não está morto, mas vivo: (At 2.29-32,36) "Sendo, pois, profeta e sabendo que DEUS LHE HAVIA JURADO QUE UM DOS SEUS DESCENDENTES SE ASSENTARIA NO SEU TRONO, prevendo isto, referiu-se à ressurreição de Cristo, que nem foi deixado na morte, nem o seu corpo experimentou corrupção. [...] toda a casa de Israel de que a este Jesus, que vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo" (cf. 13.36-39).

Segundo Pedro, Jesus se recusou a DESPERDIÇAR A SUA VIDA, mas como verdadeiro e fiel Filho de Davi, entregou-a para a nossa salvação. Toda pessoa que se arrepende e crê nele como o Cristo ressuscitado será salva.

Mas nossa salvação não para por aí. Pelo fato de sermos o seu povo salvo, Jesus nos diz que não devemos DESPERDIÇAR AS NOSSAS VIDAS, ANTES DEVEMOS OFERECÊ-LAS EM TOTAL OBEDIÊNCIA À PALAVRA DE DEUS.

Jesus explicou isso da seguinte forma em uma de suas parábolas: "Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha" (Mt 7.24-25). SUA VIDA ESTÁ FUNDADA NA ROCHA DA PALAVRA DE DEUS?

CONCLUSÃO:Houve um pai que no último Natal antes de sua morte, deu a cada uma de suas três filhas uma linda Bíblia de couro.

Na época todos acharam um pouco estranho, porque todas já possuíam uma Bíblia — mais do que uma, na verdade. Cada Bíblia veio com um marcador com sua foto, aquilo acabou sendo uma de suas últimas palavras.  

Por exemplo; ele escreve para sua filha Lisa: "não conheço PRESENTE MELHOR para minha filha do que compartilhar a Palavra de Deus com ela. Amo você, Liza; pai".

Com o passar do tempo, as filhas entenderam o que o pai estava tentando fazer, ele estava dando às suas filhas sua ÚLTIMA VONTADE E TESTAMENTO. Ao fazê-lo, queria dar-lhes o MELHOR PRESENTEque conhecia, que, por acaso, era também o melhor presente que Davi conhecia.

 

Deus quer que nós também recebamos esse presente — o presente da sua Palavra. Se o aceitarmos pela fé, a Palavra de Deus nos fortalecerá. Isso nos ajudará a tornar-nos verdadeiros homens e mulheres reais. SUA PALAVRA IMPEDIRÁ QUE DESPERDICEMOS NOSSAS VIDAS. NA VERDADE, ELA NOS SALVARÁ PARA SEMPRE.

 

*Essa pregação faz parte da série de sermões expositivos que acontecem no Culto de Expositiva Bíblica às quartas-feiras aqui na Assembleia de Deus Marcas do Evangelho, às 19h30. Ficamos na Rua Álvaro Pedro Miranda, 08, Campo Grande, Cariacica/ES. Perto da Faculdade Pio XII

De: 22/10/2017
Por: Jairo Carvalho



Deixe seu comentário abaixo
0 comentário

 

Quanto é :

2011 - 2018 Pregação Expositiva
Desenvolvimento: Agência Kairós
Usuários online 1 online Visitantes 199310 Visitas